Agosto 2009

Caminhos...

"Os que desprezam os pequenos acontecimentos nunca farão grandes descobertas. Pequenos momentos mudam grandes rotas."

Augusto Cury

Eu sei, me perdi

...mas ei,
só me acho em ti!
Rodrigo Amarante

Cartas

Cartas não olham nos olhos
Foi bem mais fácil escrever
Dentro de cada palavra
Vai um pouquinho do meu coração
Um verso de amor
Não conhece a timidez
Nem treme na presença de quem ama
Um verso de amor
Vai tomar o meu lugar
Quem sabe ele me ajuda a confessar
Você vai ler que tudo em mim
Pede o fim do silêncio
Esperar já não é o bastante
E vai saber que o meu amor
É maior que tudo
E está escrito que é seu pra sempre
Dentro de cada palavra
Eu me desenho inteiro pra você
Cartas esperam resposta

Eu prefiro que minha vida vire um filme de Bergman

Domingo eu fui no restaurante e vi um casal sentado ao lado. Eles não conversavam, simplesmente encaravam os garçons com olhos perdidos, desejando desesperadamente que o prato chegasse logo para que eles pudessem encher a boca de comida e evitar aquele silêncio. Lembrei de quantos casais assim eu já vi. Tem gente que diz que a maior prova de intimidade que existe é você ficar calado ao lado de uma pessoa sem se sentir constrangido. Eu concordo, mas acho que não se aplica. O que eu acho é que, hoje em dia, todo mundo acaba topando qualquer um que aparece pelo frente, no desespero de não ter que ficar sozinho ou de agüentar a própria falta de conteúdo num domingo solitário. Então o fulano acaba encarando a fulana chata e desinteressante que usa a calça tão apertada que mal pode respirar, enquanto ele prefere calça folgada e sandália havaiana. Ou a beltrana que exibe heroicamente para as amigas o beltrano conquistado na balada, apesar de achar ele frio e machista. “Mas ele é advogado, tem futuro e minha mãe vai gostar”, diz ela. Aí essas pessoas com total falta de afinidade ficam sentadas nas mesas, brincando com o celular ou balançando o copo, tentando disfarçar o tédio. Eu sou contra. Prefiro que a história da minha vida vire um blues triste a topar qualquer um por aí. Prefiro que meus erros sirvam de base para um novo ditado popular chinês. Prefiro que minha procura eterna vire um seriado com aquelas risadas gravadas. Prefiro virar motivo de tristeza de bêbado. Prefiro virar poema pichado no muro. Prefiro que minha dor vire um filme de Bergman. Se puder, em duas fitas e em preto e branco.

por Maria Rita Angeiras

Grande Vinícius...

Soneto da fidelidade

"De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure."

de Moraes

Me deram a vida!

"Todos me criticam por ser diferente,
mas rio deles por serem todos iguais
e loucos como eu vivem pouco
mas vivem como querem (...)"

E a palavra vem...

(d'O Teatro Mágico)

Vem sozinha...
Se o texto é curto aumento para te conhecer
Vem sozinha...
Que a minha frase invento para conhecer
Palavra, simples como qualquer palavra
Como qualquer palavra.

Tecnologia do Blogger.

Popular Posts

Followers

Quem sou eu

"Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto."
Back to Top